Não é de hoje que os seres humanos gostam de se espiar fazendo sexo. Desde os tempos mais antigos a figura do voyeur existe e instiga a muitos. Muitas civilizações tinham o hábito de pintar na parede das cavernas as orgias que aconteciam em rituais de suas época.

Com o advento da sétima arte, a pornografia se tornou mais acessível para a população, no entanto, nem todos tinham recursos ou coragem para ir ao cinema assistir às promiscuidades dos outros. Foi só com a invenção do videocassete que a pornografia realmente se propagou de forma epidêmica. Homens poderiam discretamente alugar filmes e assistir na privacidade de suas próprias casas.

Com a chegada da internet, o que já era comum virou uma febre nos internautas. O tráfego e a procura de vídeos e materiais pornográfico concentram o maior número de visitações que um assunto poderia ter na rede mundial de computadores.

A pornografia vem para suprir um espaço que existe na mente das pessoas, todos os seres humanos têm carências e “perversões” sexuais. Existem homens que tem determinada orientação sexual, mas na internet se interessam por hábitos escusos, como é o exemplo do heterossexual que procura na internet por vídeos de homossexualidade, podofilia, pedofilia, zoofilia, etc. Os seres humanos possuem desejos escondidos em seus íntimos que depositam na privacidade e abundância de material que a internet proporciona.

As história de filmes adultos quase nunca são ambientadas num contexto tradicional, onde o marido faz amor com a mulher todo o santo dia. Os filmes quase sempre exploram o PROIBIDO ou o politicamente incorreto, como traições, incestos e principalmente sexo sem camisinha.

Sem entrar muito a fundo dentro do assunto da camisinha, o sexo serve para perpetuar a espécie humana. A camisinha foi criada pra previnir a concepção e para evitar as doenças sexualmente transmissíveis. Por questões sociais e de saúde pública, toda a sociedade incentiva a utilização da camisinha, mas todos sabemos que grande parte da população boicota seu uso, tomando a responsabilidade por seus atos.

A Califórnia terça-feira adotou por um referendo a proibição do sexo sem camisinha nos filmes produzidos no distrito de Los Angeles. Essa medida vem sacudindo a poderosa indústria da pornografia e muitos atores e atrizes estão indignados pela criação de uma lei que interferirá completamente no exercício de suas profissões. Os contrária à lei alegam que atualmente o índice de transmissão de HIV é zero e que o sistema de prevenção da indústria funciona, não sendo necessário uma ignorante lei hipócrita para melhorar a segurança dos atores e atrizes.

A rotina de trabalho dos atores é ainda pior, muitos são obrigados a tomarem injeções para poder aguentar a rotina de filmagens. Todo ano, vários atores caem em depressão, se matam ou tem uma overdose.

Além de todas essas mazelas, uma informação que é ignorada na indústria é a transmissão de doenças, muitos atores e atrizes adquirem doenças por praticarem sexo sem proteção quase que diariamente com vários parceiros. Algumas vezes, a própria indústria de filmes é obrigada a paralizar as filmagens de todos os filmes por causa que alguém adquire HIV, mas doenças menores como herpes, sífilis, gonorréia são transmitidas sem que haja a paralisação das filmagens. É difícil controlar as atrizes e os atores, uma vez que muitas delas também podem ser prostitutas e os atores prostitutos.

A não utilização de preservativos nos filmes além de por a vida de seres humanos em risco de contrair uma doença, propaga a ideia de que o sexo sem proteção é o modelo de virilidade e macheza que deve ser espelhado na realidade. Muitas pessoas se excitam tanto ao ver determinado ato na internet, que é um instinto humano tentar reproduzí-lo na vida real. Isso é a natureza humano, o homem é estimulado pelo o que ele vê.

O povo da Califórnia deu uma excelente mensagem ao mundo, eles não são hipócritas o suficiente para não se preocupar com as vidas dos participantes da indústria adulta. É uma responsabilidade do governo regulamentar as profissões perigosas para proteger a vida dos cidadãos. Se um pedreiro tem de usar um capacete, porque um ator não tem de usar um preservativo?

Anúncios