EUVÍ: Africa do Sul e o Apartheid: Antes e Depois. Como ficaram os índices socioeconômicos?


Este slideshow necessita de JavaScript.

A África do Sul foi um país que durante cerca de meio século viveu sob o regime do Apartheid, onde os brancos dominavam e segregavam outras etnias. A partir dos anos 80 a comunidade internacional começou a intensificar as restrições ao comércio como o país sulafricano, provocando dessa forma a queda do regime.

Analisando os indicadores sociais, é possível perceber que a renda dos brancos diminuiu depois do fim do Apartheid, gerando uma nova classe negra elitizada, mas isso não trouxe igualdade para todo o país que hoje sofre com uma série de problemas.

Lingua número porcentagem
Afrikaans 5 983 420 13.35%
English 3 673 206 8.2%
IsiNdebele 711 825 1.59%
IsiXhosa 7 907 149 17.64%
IsiZulu 10 677 315 23.82%
Sesotho sa Leboa 4 208 974 9.39%
Sesotho 3 555 192 7.93%
Setswana 3 677 010 8.2%
SiSwati 1 194 433 2.66%
Tshivenda 1 021 761 2.28%
Xitsonga 1 992 201 4.44%
Other 217 291 0.48%
TOTAL 44 819 777 100%
2001 -Religião na África do Sul
Christianismo 79.7%
Cristãos Zion 11.1%
Pentecostais 8,20%
Católicos 7,10%
Anglicanos 3,80%
Reformados Holandeses 6,70%
Metodista 6,80%
Outros Cristãos 36%
judeus 1,30%
mulçumanos 1,50%
hindus 0,20%
sem religião 15,10%
outros 1,40%
censo 1960
Província Cape of Natal Transvaal Orange Total Percent
Bantu 3,011,000 2,200,000 4,633,000 1,084,000 10,928,000 68.3%
Whites 1,001,000 337 1,466,000 276 3,080,000 19.3%
Coloureds 1,330,000 45 108 26 1,509,000 9.4%
Asiatics 18 395 65 7 477 3.0%
Total 5,360,000 2,977,000 6,271,000 1,386,000 15,994,000 100.0%
% of S.A. 33.5% 18.6% 39.2% 8.7% 100%
censo 1904
 Colonia Cape Colony Natal Transvaal Orange River Total Percent
Black  1,424,787 904,041 937,127 225,101 3,491,056 67.5%
White 579,741 97,109 297,277 142,679 1,116,805 21.6%
Coloured 395,034 6,686 24,226 19,282 445,228 8.6%
Asiatic 10,242 100,918 11,321 253 122,734 2.4%
Total 2,409,804 1,108,754 1,269,951 387,315 5,175,463 100.0%
% of S.A. 46.6% 21.4% 24.5% 7.5% 100%
brancos negros e mestiços
1920 22% 78%
1980 16% 84%
2010 9,20% 91%
Coefifiente de Gini
branco mestiço asiático negro
Rural 0.37 0.38 0.43
Urbano 0.36 0.45 0.43 0.53
total 0.36 0.47 0.43 0.51
 Indicadores Econômicos
ano PIB US Dollar Exchange in early January desemprego renda per capta em relação ao EUA
1980 80.547 0.8267 Rand[22] 9.2 22.6
1985 57.273 2.0052 Rand[22] 15.5 9.8
1990 111.998 2.5419 Rand[22] 18.8 13.1
1995 151.117 3.5486 Rand[22] 16.7 13.2
2000 132.964 6.1188 Rand[22] 25.6 8.5
2005 246.956 5.6497 Rand[22] 26.7 12.4
2010 363.655 7.462 Rand[23] 24.9 15.5
2015 (previsto) 510.937 22.8 18.0

Mudanças Positivas

1- Com o fim do doentio regime racista, a igualdade entre as etnias se tornou mais forte na África, por mais que o racismo e a desigualdade social ainda existam, o Estado não julga mais os cidadãos pela cor da pele.

2-O país que sempre foi uma fonte abundante de recursos naturais(ouro) vem crescendo e seu governo promete distribuir as riqueza. As condições econômicas do país o classificam como um país emergente(pertence ao BRICS).

3-Estudos apontam diminuição nas diferenças salariais entre negros e brancos depois do fim do apartheid. Apesar disso, as diferenças entre a renda dos negros ricos e pobres aumenta.

4-A média de crescimento anual na África do Sul, desde 1994, é de 2,7%. Este número é maior do que o da última década do apartheid(por causa do embargo estrangeiro).

5-Um problema que começa a surgir nos últimos anos é que alguns grupos étnicos negros começam a enriquecer demais por causa da redistribuição de renda e com isso, outros grupos étnicos não conseguem crescer.

6- Diferente dos outros países da África que retiraram os brancos do poder e instalaram a democracia, não houve uma guerra civil ou uma ditadura após o fim do regime racista como muitos alertavam. Portanto a transição foi considerada um sucesso por unir um país dividido e tentar sanar feridas incuráveis.

Desde os anos 80 anos, a renda per capita da população negra sul-africana aumentou em quase quatro vezes e chega hoje a uma média de R$4.000. A classe média negra emergente se beneficiou de várias oportunidades que antes eram negadas aos negros, como empregos civis no governo, assim como aumento de salário na iniciativa privada.

Mudanças Negativas

A África do Sul ainda é apontada pelas Nações Unidas como um dos países com maior desigualdade no mundo, com altas taxas de desemprego e uma crescente epidemia de AIDS para agravar ainda mais os problemas sociais. A violência também é grande no país, com altas taxas de criminalidade urbana.

1-Hoje a África do Sul sofre com a corrupção dos seus líderes eleitos.

2-Com a queda do Apartheid a criminalidade aumentou vertiginosamente, afetando principalmente a antiga elite branca. Diariamente a população de 42 milhões de pessoas da África do Sul de hoje vê em média 59 assassinatos, 145 estupros e 752 agressões físicas graves.

3-Fugindo das mazelas do país, muitos brancos altamente escolarizados emigraram para a Inglaterra e o Canadá. Com isso, o país viu muitos médicos e professores abandonarem o país e criar um problema na saúde e na educação.

4-Desde o término do regime a África do Sul viu sua população de soropositivos aumentar fortemente, os gastos do país com a saúde dessa crescente população só tende a aumentar. Doze por cento da população da África do Sul de hoje têm o HIV

5-Existe uma onda de morte de brancos detentores de terras no campo.

6-Estudos revelam que o fim do apatheid não diminuiu a pobreza. Estatísticas apontam que existem tantos pobres hoje quanto existiam 10 anos atrás.

7- A moeda da África do Sul, o rand, se desvalorizou 70 por cento desde que o Congresso Nacional Africano (de linha esquerdista) começou a governar em 1994.

8- O desemprego é uma forte realidade na África do Sul, ele é ainda mais intensificado com a imigração ilegal que vem de países vizinhos.

Demografia:

A densidade demografica da África do Sul:

A densidade de negros no território:

A densidade de mestiços no território:

Densidade de branco no território:

Composição étnica da África do Sul, vermelho são os negros, amarelo os brancos e verde os mestiços:

Línguas dominantes por território

Mapa étnico dos anos 70

Mapa dos território das principais tribos.

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s