Desde os tempos mais primórdios o homem tem várias perguntas que através dos tempos continuam a não ser cabalmente respondidas.

De onde viemos? Para onde vamos? Existe vida após a morte? Existe um deus?

No passado, havia a crença de que todos os fenômenos que não teriam explicação natural na época eram de responsabilidade divina.
Essa crença é muito infeliz, pois conforme a ciência fizesse progresso, deus ficaria menor e menor, até deixar de existir.

Antes de qualquer coisa, deixarei claro, não quero ofender a fé(ou a não fé) de ninguém, apenas argumentar e suscitar o raciocínio independente da religião.
image

Motivos para nāo acreditar em deus

1- É impossível provar

Imagine um bule de chá em volta da órbita da Terra. Ele é tāo pequeno que nenhum telescópio pode vê-lo. Então, um sensato diz:”não podemos acreditar que o bule existe porque não podemos provar se ele existe”.

Só um louco diria depois disso:”então vamos acreditar que o bule de chá existe, pois não podemo prova que ele não existe”. Nessa situaçāo, o bom senso nos levaria a sermos todos ateus da existência do bule de chá.

Porque tratamos deus diferente do bule se ele também não há provas de sua existência?

Se o verdadeiro deus existisse, ele certamente se mostraria possível para todos, principalmente pra quem é cético. Se ele existisse, sendo TÃO poderoso, saberia abrir o coração de todos os que não acreditam nele. Para que criar o mundo inteiro e ser desacreditado por sua própria criação?

2- Ele é desnecessário

Com o progresso da ciência e da civilização, cada vez menos buracos podem ser preenchidos pela crença da ação divina. A igreja perdeu a influência, não oferece mais a cosmovisão sobre os fenômenos da vida.

3- É ilógico

Um ser unipotente e uniciente é um paradoxo lógico absurdo. É impossível deus criar uma tarefa impossível para ele. Se deus sabe de tudo, o passado, o presente e o futuro, ele mesmo sendo unipotente não pode mudá-lo, pois ele já sabe qual é o futuro. Logo, não é nem unipotente, nem uniciente.

4- Nem é original

A ideia de deus tem mudado de forma e número com o passar dos anos, possou de muitos, para um para alguns. Muitas mitologias vêm e vão, influenciando as próximas mitologias e as emprestando suas ideias e divindades. Isso sugere não um, mas vários deuses ”eternos”, os deuses que as pessoas acreditam hoje variam de lugar, de época e de religião.

Será que deus tem vontade de acabar com o mal? Entāo porque não acaba? Então ele não é unipotente. Se ele pode acabar com o mal e não acaba, então ele é malevolente. Se ele pode acabar com o mal e tem vontade, então por que o mal existe? Se ele tem vontade de acabar com o mal e não pode acabar com o mal, então porque eu o chamaria de deus.

5- Ele se parece com um humano

Todos os aspectos da mitologia divina são limitados às circunstâncias e entendimentos dos humanos, ele é ciumento, revanchista, cruel e mesquinho. Assim como os humanos que o inventaram, deus revela as entranhas mais vicerais da imagem humana. Ele não criou o homem a sua imagem e semelhança, foi o contrário.

6- Ele é imcompetente

Ele abandonou sua “criação”, Adão e Eva, só porque comeram os frutos de uma árvore. Então amaldiçoou toda a humanidade por causa de um fruto proibido. Depois, deus mata todos com exceção de Noé e sua família, depois ele mata seu filho pra salvar quem teria falhado com ele.
Sempre tendo que matar quem age fora de seus comandos, isso è imcompetência.

7- Ele não é coerente

Se deus existisse, ele falaria com cada um de nós de forma pessoal e clara. Ele não ficaria se escondendo em contos de fadas de religiosos. Seus livros “sagrados” são mal escritos, ambíguos e cheios de contradições. Como pode haver um deus e tantas religiões diferentes? Por que essas religiões não se unem ao invés de brigarem entre si?

A verdade é maior que um mero mito.

Deus tem feito milhões de pessoas morrerem, tem motivado guerras e retrocessos. Graças a deus, muitas pessoas são infelizes, muitas por serem obrigadas a acreditar nele e outras por ter que conviver com as pessoas doentes que acreditam nele.

A crença em deus não passa de uma tradução do medo que as pessoas têm de ir pro “inferno”. No final das contas, deus é um chantagista, ele sequestra a sua vida e o seu dinheiro em troca da falsa esperança de levar você pro “paraíso”.

8-Ele dorme no serviço

De acordo com a religião, deus tem usado profetas para se comunicar com as pessoas, fazendo milagres, profecias e todo tipo de maravilha e de absurdo. Nos seus livros “sagrados”, milagres e prodígios acontecem a todo momento, e pior que tem gente que acredita. Então porque deus não fala com as pessoas nem faz milagres a todo momento como acontece em seus livros?

9- Você não acredita nos outros

Considerando todos os deuses que “existem”, eu tenho certeza que você não acredita em todos e olha com bastante ceticismo para a maioria deles. Mas você esconde esse ceticismo na hora de acreditar em um deus em especial, se esquecendo que esse deus pouco se difere dos demais, pois são todos iguais, todos não existem.

10- Ele é uma mentira

Já que a teoria da evolução sepultou o criacionismo, nem sendo mais considerada mais como teoria, todos sabem que deus está fora do processo da criação, o homem veio do macaco e que não existe espírito. Logo, nada do que deus significa é verdade, ele é um mito que espalha a ignorância e a intolerância para a cabeça das pessoas incautas que ainda não ousam duvidar de sua existência.

A verdade pode ser dura, mas alguém tem de dizer a verdade, pois os religiosos gastam milhões fazendo lavagem cerebral na cabeça das pessoas pra fazer com que essa escravidão não acabe nunca.
image

Motivos para acreditar em deus

1- Causa e efeito

Existe uma lei no universo: a lei da causa e do efeito. Para se ter um efeito, deve haver a causa. Tudo é causado por alguma coisa.
Nesse caso, existe a concepção de que deus seria o criador do universo, se há universo, algo o causou e segundo essa linha de raciocínio, esse algo seria deus.

2- Vida com propósito

No DNA de cada ser vivo existe um código genético escrito. O estudo do DNA traz evidências de que haveria um parentesco comum.

Partindo do primeiro princípio, se existe um código, ele deve ter sido desenvolvido por alguém né? Talvez, o criador desse DNA que deu origem aos demais seria deus. Foi esse o argumento que converteu um dos criadores do projeto Genoma.

3- Complexidade irredutível

Existe a teoria da complexibilidade irredutível, para explicar darei o exemplo do flagelo bacteriano, ele se constitui de uma calda e um motor que move a calda, assim o flagelo se movendo.
image

O flagelo bacteriano é composto de um motor bastante complexo do tamanho ínfimo, caso UMA das pequeníssimas peças que compõem esse motor não existisse, o motor não conseguiria funcionar.
image

Dada a altíssima complexidade desse mecanismo, se mostra impossível a hipótese dele ter evoluído de algo de complexidade inferior.

Ainda que a bactéria evoluísse formando suas peças, jamais seu motor funcionaria, pois para o motor funcionar é necessário que todas as peças tenham determinado tamanho, estejam corretamente interligadas e na ordem certa de montagem.

Logo, se pode presumir que algo desenhou essa bactéria e que este algo a teria desenhado provavelmente com o objetivo que tal mecanismo complexo funcionasse e a bactéria pudesse viver.

Daí podemos conjecturar que esse algo é no mínimo inteligente para criar outro ser, dessa conjectura teriamos a ideia de que existe um criador inteligente. Este criador inteligente seria deus.

Esses sistemas irredutíveis trazem luz às possíveis falhas da teoria da evolução, apesar de que não anula a teoria da evolução.

A evolução pode ter ocorrido de forma natural e em alguns desses casos de sistemas irredutíveis, deus teria agido. Ou ainda deus teria criado as condições para que o universo se desenvolvesse com a evolução, esta seria uma hipótese em que a evolução e deus existiriam harmoniosamente.

4- A teoria da evolução ainda é uma teoria

Caso a teoria da evolução não seja de fato uma realidade (probabilidade baixa na minha opinião), não restam muitas outras teorias para a criação do universo e da vida senão por um criador.

Levando em consideração a diversidade da vida e a complexibilidade dos sistemas para que possa haver a sociedade – se existe tal criador -.é possível que tenha criado o mundo por um propósito.

Existem índicios que negariam a teoria da evolução, mas nem vou citá-los pois também são muitos e facilmente contestáveis.

5- Faça as continhas

A matemática indicaria que o universo seria projetado por um criador inteligente.

Vamos dar o argumento mais usado para explicar isso.

Uma pessoa tem 100 moedas em um saco, todas elas numeradas de um a cem. Daí você sacode o saco e tenta tirar de forma aleatória todas as moedas na sequência correta de um a cem. Ex:1,2,3…99,100.

Pegar a moeda primeira teria a probabilidade de 1% de pegar a número 1, na segunda moeda seria de 1,01% a probabilidade se pegar o número 2 e assim por diante, até a centésima moeda. Multiplicando as probabilidades, é bem próximo de zero.

Isso implicaria que chegar ao resultado final desejado, que é conseguir pegar todas as moedas na ordem crescente de 1 a 100, seria ou uma absurda coincidência, ou um resultado “fabricado”.

Bem, na criação do mundo, muito, muito mais que 100 variáveis estavam em jogo e mesmo assim o resultado final (que é o nosso planeta funcionando de forma consistente e a raça humana dominando o planeta) teria sido produzido dentre outras trilhões de possibilidades possíveis.

Analisando as outras possibilidades, a probabilidade de termos chegado a esse resultado que chegamos é MUITO próxima de zero, o que mostra que é uma ABSURDA coincidência ou o resultado teria sido “fabricado”.

A simplicidade de algumas fórmulas matemáticas é algo intrigante, podendo ter sido muito bem criadas.

Dizem que tudo que não pode ser provado não existe e que tudo que pode ser provado existe, porém a matemática nega isso, através mecânimos simples numa equação, podemos provar pela matemática que 1 é igual a 0 e sabemos que isso seria mentira. Além do mais quantas coisas que existem hoje a ciência antiga dizia que não existia?

Se você acha que o mundo foi criado por acaso, eu te faço um desafio, coloque um milhão de macacos em frente a computadores digitando até o infinito, nós sabemos que uma hora um dos macacos aleatoriamente vai digitar em ordem de forma perfeita toda a obra de Shakespeare.

Isso é verdade em tese, mas na prática nós sabemos que não dá pra produzir aleatoriamente algo tão complexo e grande como a obra de Shakespeare. O universo é muito maior que a obra de Shakespeare.

Imagine agora o universo e todas as suas complexas variáveis, as marés, as órbitas e os planetas, seria ingenuidade achar que poderia ter sido feito sem propósito, quando estas coisas tão complexas trabalham para um propósito de probabilidade tão pequena.

6- Coincidências

Várias “coincidências” ilustrariam que teríamos chegado a esse ponto que chegamos na civilização humana através de condições que teriam sido criadas para que chegássemos onde chegamos. Levando em consideração a complexidade dessas condições, teriam sido criadas por um criador inteligente.

A Terra gira em seu eixo a 1000 milhas por hora, se girasse a 100 milhas por hora, as noites e dias seriam dez vezes mais longos, impossibilitando a vida Terra existisse como existe atualmente, ou simplesmente impossibilitando que houve alguma vida inteligente.

O Sol tem uma temperatura de 10.000 graus Fahrenheit, se fosse mais quente, morreríamos queimados, mais frio, morreríamos de frio, se fosse um pouquinho mais perto morreríamos também queimados e se fosse um pouquinho mais longe, advinha?

A angulação da Terra em 23 graus oferece as 4 estações, se não tivesse exatamente essa angulação, os vapores do oceano se deslocariam par.a norte e para sul, criando enormes continentes de gelo nos pólos.

Se a lua fosse 50.000 milhas mais longe, o que é uma mudança pequena tomando em consideração sua distância, seria o suficiente para que as marés inundassem os continentes duas vezes por dia, impossibilitando a vida como ela é hoje, até as montanhas seriam encobertas.

Se a crosta da Terra fosse déz pés mais grossa, faltaria oxigênio para a vida.Se o oceano fosse dez péz mais fundo, os gazes serias absorvidos e a vida vegetal ficaria impossível.

Existem um montão de “coincidências” como estas, mas ou devem ser coincidências, ou devem ser afirmações falsas, ou existe um criador inteligente.

7- Valores similares

Tem todas aquelas razões morais que eu prefiro ignorar, são muitas mesmo. São meio ridículas, do tipo: Como os homens viveriam em sociedade se não fosse por deus. Ele traz para a sociedade o código de moral, ética, valores, amor, perdão, blá, blá, blá.

Uma explicação para a existência de padrões coincidentes de moral entre vários povos distintos seria que esses padrões teriam sido desenhados pelo mesmo criador. Povos, mesmo isolados um dos outros e vivendo sob diferentes circunstâncias, podem possuir uma raíz moral comum.

8- A própria possibilidade admite a impossibilidade

A própria possibilidade da existência de deus, um ser TÃO poderoso já implicaria num censo de que ele existiria em quase todas as situações. Pois um ser TÃO poderoso poderia criar um mundo onde não haveria provas que ele existisse, ele é TÃO poderoso que poderia criar um mundo em que ele simplesmente não existisse ou que sua existência não pudesse ser provada.

As possibilidades para esse ser TÃO poderoso seriam infinitas.

Falam que não há provas que deus existe, e que não deveríamos acreditar nele então, mas algo que deveríamos aprender com os criminologistas é que ausência de evidência não é evidência de ausência.

9- O tudo não é criado do nada

Seria a figura divina “melhor” explicação para quem teria criado o universo? “Melhor” do que o “nada”.

Outra explicação “melhor” seria que em algum momento do passado finito, só um ser tão perfeito e infinito com deus seria capaz de criar um universo tão “perfeito” como o nosso. O mundo teria surgido do big bang, mas quem criou esse big bang? O universo teria começado em determinado momento, mas o que haveria antes desse momento?

10- Verdades nem sempre podem ser provadas

A figura divina não se vê, não se sente, não se ouve. Mas isso não significaria que não exista uma figura divina, existe uma infinidade de coisas que “existiriam” e mesmo assim não se veem, não se sentem e não se ouvem.

Se deus existe, como provaríamos a existência de um ser TÃO perfeito, supremo e poderoso, pela ciência humana dos dias de hoje?

Existem várias ideias e coisas que não podem ser cientificamente provadas e mesmo assim são bastante racionais de aceitar e chamamos de verdades:

Como verdades metafísicas, elas respodem perguntas como: Se há outras mentes pensantes além da minha? Se o mundo externo é real? Se o passado não foi criado a 1 minuto atrás? São perguntas que não podem ser provadas pelo método científico, mas nós “sabemos” a resposta de outra forma.

Como verdades éticas, também não podem ser provadas pela ciência, principalmente quando se fala de valores, não podemos provar pela ciência se os valores da Alemanha nazista e da Suécia são diferentes, ou quais seriam o certo e quais seriam os errado.

Como verdades estéticas, a ciência não pode provar certamente a beleza da vida.

Como a ciência, que não pode sempre ser julgada pelo método científico, a ciência está cheia de presunções que não podem ser provadas, vide o exemplo da teoria da relatividade, que é toda dependente da presunção que a velocidade da luz é constante na direção entre um ponto A e um ponto B. Mas não se pode provar isso.

A comunidade científica assume muitas ideias que não podem ser provadas para poder aceitar algumas teorias e entretanto, muitos acreditam nessas teorias.

Até agora alguém já explicou o amor? Muitos não podem provar que ele existe, mas acreditam nele devido aos efeitos que somente ele poderia ter feito em suas vidas. O mesmo vale pra deus.

Conclusão
image

TODOS os argumentos apresentados são facilmente contestados e todos sabemos que existem outros milhões argumentos para cada lado.

Se fosse me guiar por esses argumentos, eu acho seria ateu, mas acredito em deus, porque levo muito mais em consideração as minhas experiências pessoais para decidir no que acredito do que argumentos.

Eu só posso crer fielmente no que vi e vivi, e é com base disso que faço minhas conclusões, pois sei que vivo melhor assim e é ótimo ter a liberdade de acreditar no que eu quiser. Entendo que crer em deus não acrescenta nada na vida de muitas pessoas, que não gostam e nem conseguem acreditar, não tendo outra opção senāo não acreditar em deus.

Enquanto muitos religiosos creem na infalibilidade de seus deuses, muitos incrédulos creem na infabilidade do próprio raciocínio. Enquanto muitos religiosos creem no conteúdo de seus livros sagrados, muitos incrédulos creem na ciência acadêmica mutável da sua época.

Gostaria muito de viver num futuro onde o respeito excedesse às diferenças e a intolerância. Até lá, contunuarei a ter fé que pelo menos esse futuro existirá.
image

Anúncios