aroeira

Pesquisa governador de São Paulo 2014: Aprovação de Alckmin despenca


Queda nas pesquisas

Segundo o Datafolha, desde o início dos protestos, a aprovação de Alckmin. Seu percentual de ruim ou péssimo subiu de 15% para 20%; regular passou de 31% para 40%; bom e ótimo passou de 52% para 38%. A nota média da avaliação de Alckmin em março foi de 6,4; no começo de junho ficou 6,3; e na última pesquisa recuou para 5,7.

Ascenção tucana
O Datafolha  divulgou a avaliação crítica dos paulistas sobre o desempenho do governador diante dos protestos dos últimos dias. No dia 18 de junho, 51% avaliavam o desempenho de Alckmin diante das manifestações como ruim ou péssimo; no dia 21 de junho, o indicador ficou em 39%; e no dia 28 de junho, 33%. Essa mudança deve ter ocorrido após a nacionalização dos protestos e em decorrência da repressão aos manifestantes no início do movimento.

Malddad

A avaliação  Haddad (PT), também caiu, segundo o Datafolha. Em 7 de junho, 34% dos entrevistados fizeram uma avaliação positiva do petista. Agora, na pesquisa realizada nos dias 27 e 28 de junho, esse indicador está em 18%.  Seu percentual de ruim ou péssimo subiu de 21% para 40%; regular passou de 37% para 35%.

Datafolha

Alckmin 40% (antes tinha 52%)

Skaf 19% (antes tinha 16%)

Kassab 6% (antes tinha 9%)

Padilha-PT 4%( antes tinha 3%)

Cenário com Lula

Ainda assim o tucano levaria no primeiro turno, pois seus adversários somados teriam 29% contra 40% dele. Caso Lula fosse o candidato do PT, Alckmin lideraria com 34% contra 22% do petista. Nesse cenário com Lula, haveria segundo turno. O interessante é que, nesse cenário, Alckmin caiu apenas 8 pontos( a menor queda entre todos os cenários), enquanto que Lula caiu 4 pontos.

Síndrome de rejeição

O mais interessante é que, diferente do que ocorreu com Dilma, que teve queda de 45%, a queda de Alckmin foi só de 23%. Outro ponto interessante é que a intenção de voto de um governante costuma acompanhar sua aprovação, o que levaria a intenção de voto do tucano para 38%. Apesar disso, o número que realmente importa para um governante é se seu índice de rejeição está abaixo de 40%, pois com mais do que isso é impossível vencer no segundo turno. Nesse ponto Alckmin pode estar bem, uma vez que sua taxa de rum e péssimo está em 20%. Portanto, é preciso primeiro avaliar se a taxa de rejeição do governador se manteve abaixo dos 40%, do contrário, seu destino será igual ao de Dilma em 2014.

About these ads

2 comentários em “Pesquisa governador de São Paulo 2014: Aprovação de Alckmin despenca

  1. Woah! I’m really digging the templatetheme of this site. It’s simple, yet effective. A lot of times it’s very hard to get that “perfect balance” between usability and visual appeal. I must say you have done a great job with this. Also, the blog loads extremely fast for me on Safari. Superb Blog!

Comente com polidez!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s